segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Sem Destino: Praia do Sono

Oi gente!




No post da minha volta comentei aqui sobre um acampamento que eu fiz nas férias e agora vocês vão ter a oportunidade de conferir mais de perto tudo direitinho. Qualquer dúvida é só falar.




Começando pelo destino acho que nós não poderíamos ter escolhido melhor, a Praia do Sono, uma praia que não foi tomada pela civilização, contando apenas com uma vila de pescadores. Para o turismo a vila contém alguns restaurantes e algumas vendinhas.






A viagem:
Como saímos da Barra da Tijuca seguimos até o final da Av. Brasil e pegamos o início da Rio-Santos (BR-101) e continuamos o caminho rumo a Trindade, onde fica localizado o condomínio Laranjeiras. Dentro do condomínio nós pegamos uma van que nos levou até uns barquinhos de pescadores em que cabiam duas pessoas e custava 25 reais para cada.

Esse trajeto todo de carro-van-barco demorou em média umas 6 horas - tive que contar com o transito que pegamos - parece  um pouco sufocante mas vale super à pena, a vista é linda!



Chegamos na Praia 13h e ainda pudemos aproveitar bastante o dia com essa maravilha de horário de verão. Ficamos um tempo na Praia do Sono montando a barraca e como a viagem não ia ser muito longa e estávamos a procura de ondas fizemos uma trilha para a praia ao lado: Praia de Antigos. A trilha em si é cansativa mas como (des)cansar era o objetivo da viagem, tava valendo. Nos surpreendemos mais um pouco com o lugar, uma praia linda, com ondas e ainda uma cachoeira maravilhosa era tudo o que eu queria. 
Esqueci de levar a goPro e acabei não tirando foto de nada dessa praia. #fail



Como nós não almoçamos, ficamos apenas comendo umas besteirinhas para passar a fome, ao final do dia estávamos famintos e a pedida foi um PF delicioso e muito bem servido: arroz, feijão, peixe grelhado e salada que saiu por 22 reais.



No dia seguinte decidimos ficar pela praia do sono mesmo e fazer uma trilha por lá. A cachoeira de lá era ainda mais bonita. Para quem gosta de se aventurar em pulos por aí, vale  a ida para o Poço do Jacaré que disponibiliza um jump de mais ou menos 2 metros de altura, eu super recomendo! Após o banho de cachoeira e uma leve batida de cabeça minha, responsável por uma pisada em falso em uma pedra solta, - doeu mas não aconteceu nada, eu não consigo sair de um lugar sequer sem ao menos um arranhão rs -  ficamos pelo canto direito da praia que tinha algumas ondinhas, ótimas pra quem ta aprendendo. 



Ah! Já ia me esquecendo de comentar sobre o camping que ficamos: o Lá em Casa. O último camping do canto esquerdo da praia contava com uma cozinha, banheiros e um balancinho que eu achei uma fofura kk.





  • Pela noite eu recomendo uma ida ao barzinho em formato de barco no meio da praia, onde eles montam uma fogueira e fica tocando um reggae. Para os mais prendados é super legal montar a sua própria fogueira.

  • Para quem  está precisando saber o que levar para um acampamento  eu levei: uma mochila da jansport com duas mudas de roupa, dois biquínis, canga, protetor, repelente, escova e escova de dente e o meu john.



  • Para comer levamos biscoitos, barrinhas, macarrão, pão e polenghinho. Meu namorado levou uma panela, colher, faca e garfo, caso precisássemos - e precisamos!



  • Para os viciados em açai fiquem despreocupados porque o de lá em muito gostoso: ao lado do barzinho em formato de barco.



Ufa, é isso! Caso alguém queira alguma dica em especial é só perguntar aqui nos comentários.

Espero que tenham gostado.

Bjs, Lú








Nenhum comentário:

Postar um comentário